Politica

Editorial – O modelo

 O Dr. Carlos Sobral, presidente da Associação dos Delegados da Polícia Federal, afirmou em 31/07/17, no “Roda Viva”, que há, no país, um “modelo de governança viciado”, no qual é natural que corruptos no poder tratem de impedir investigações a qualquer custo. 
O fato do Ministro da Justiça e o Diretor Geral da PF serem “cargos de confiança” do governo de plantão agrava a coisa. Simples: se o comando geral de uma instituição não depende de concursos e, sim, de interesses políticos escusos, ela atenderá a tais fins e não aos ditames da Justiça. 
A resultante dos inquéritos resume-se na trombada entre as técnicas da polícia com as manobras da política. Os procedimentos de uma e de outra raramente – ou nunca – coincidem. A polícia quer botar bandido, político ou não, na cadeia. A política, no modelo mencionado, quer manter seus lacaios livres no jogo do poder. 
No “modelo de governança viciado” uma tem estrutura sob normas estritas e recursos restritos. É subordinada. A outra tem interesses difusos e recursos infinitos – sempre originários da corrupção – e é determinante em ambas condições. Os resultados são bem conhecidos e emblemáticos… 
Dizem que a PF conta com mais de 70% da simpatia popular. O atual governo e sua claque política não chegariam a 6%. Todavia, a PF não funciona apenas com simpatia: exige atitudes firmes da cidadania para mudar o modelo sinistro que aí está!

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar