CidadesHome

Temporal deixa dez 10 mortos no ABC e rastro de destruição

Celso M. Rodrigues, Joaquim Alessi e Wilson Guardia

A chuva torrencial que atingiu o ABC na noite de domingo e madrugada de ontem deixou um rastro de destruição e ao menos 10 mortos. Diante do caos, prefeitos anunciaram medidas emergenciais. José Auricchio Júnior considerou toda a situação como “catástrofe meteorológica”.

Para se ter ideia, o acumulado de chuva em cerca de seis horas equivale ao que deveria chover em todo o mês. Dados do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) do ABC mostram os índices pluviométricos na tabela desta página.

A forte chuva da noite de domingo e madrugada de segunda-feira foi provocada por áreas de instabilidade associadas a uma configuração atmosférica de altitude chamada de Cavado, responsável por deixar as condições de tempo favoráveis a nuvens de chuvas moderada e forte”, explicou o meteorologista do CGE ABC, Caio Pereira Souza.

Mortes

O Corpo de Bombeiros confirmou que ao todo 10 pessoas morreram no ABC. Quatro da mesma família em Ribeirão Pires, vítimas de soterramento de terra. Outras duas ficaram feridas. Em Santo André, um homem e uma mulher também entraram em óbito. Segundo as autoridades, eles foram levados pelas águas no córrego da avenida Engenheiro Olavo de Alaisio de Lima e seriam motoristas de dois veículos que caíram no córrego ainda pela madrugada.

Já em São Caetano três corpos foram localizados, no bairro Fundação, no entorno da rua Mariano Pamplona. São Bernardo registrou um óbito. O Corpo de Bombeiros afirmou que desde a 0h de segunda-feira até 18h de ontem foram registradas 3.400 ocorrências na Região Metropolitana de São Paulo. Dessas, 1.661 foram sobre alagamentos.

Desconfiança

Luiz Antonio de Carvalho, presidente da Sociedade Amigos de Bairro Fundação, desconfia que a enchente fora causada em partes pelo piscinão da Vila Prudente. “O sistema automático, quando inicia a descarga no rio Tamanduateí, estrangula o fluxo que segue de São Caetano e, com isso ocorre alagamentos”.

Vivaldi

O bairro da Vila Vivaldi, em São Bernardo, foi um dos mais castigados pelas cheias. Por volta das 10h30 da manhã, os bombeiros ainda resgatavam moradores que estavam ilhados em suas casas. A água chegava a dois metros de altura. O eixo da avenida Lauro Gomes também ficou completamente alagado.

Santo André

A avenida dos Estados ficou completamente alagada entre o Parque João Ramalho e Utinga, sem qualquer possibilidade de trânsito de veículos ou pessoas. A região central da cidade também foi tomada pela enchente. Comerciantes contabilizavam prejuízos e limpavam as lojas no período da manhã.

São Caetano

São Caetano Esporte Clube na rua Ceará

Enfim, em São Caetano, além do bairro Fundação, o Prosperidade, São José e Jardim São Caetano sofreram

muito com as cheias. A Zona Azul está suspensa na cidade.

Etiquetas
Mostrar Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ver também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar