Politica

Editorial – URGENTE!!!

 O jornalismo de voo curto e infértil tem o péssimo hábito de catalogar qualquer notícia, mesmo as mais insignificantes, com o epíteto “urgente!”. É o que se chama, também, enfeitar o pavão. Ocorre que a estranha urgência de um editor, principalmente em pauta política, raramente coincide com o interesse do leitor atento às reviravoltas no circo. 
Então, não há sequer uma notícia referente à excepcional devassa da Lava-Jato no submundo da política que seja novidade, considerados dois aspectos: primeiro, os involucrados no maior escândalo de corrupção mundial são velhos conhecidos do jornalismo investigativo; segundo, a estratégia da força-tarefa longe está de causar alvoroço desnecessário. Apenas o suficiente. 
Polenta quente, dizem os bons gourmets, come-se pelas beiras. E sem espalhafato. Classificar de “urgente” o indiciamento ou a prisão de salafrário contumaz revela, de um lado, a ignorância dos fatos e, de outro, a tentativa da excitação artificial do leitor em busca de audiência, em momentos nos quais a saturação de fatos semelhantes e coligados já causa ampla indiferença pública. 
A única coisa urgente no Brasil, hoje, é a aprovação das reformas para acertar as contas públicas e botar a economia nos eixos. A PF, o MP e a Justiça federais sabem o que fazem, está mais que demonstrado. O Legislativo e o Executivo, não. Sua urgência é o salve-se quem puder. Se puder…
 

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar