Editorial

Editorial: Hasta la vista, baby!

Questão de ordem é um recurso formal lícito, nos parlamentos, destinado à boa condução de qualquer debate no plenário ou nas comissões. Parlamentares aceitáveis usam-no exclusivamente para evitar transgressões ao regimento interno. Não pode referir-se ao mérito. Para inaceitáveis, é manobra para tumultuar sessões, quaisquer que sejam, criando factoides.   Na reta final do impeachment de Dilma Rousseff, a chamada “Turma da Chupeta” segue utilizando o recurso porcamente, tumultuando os trabalhos e tergiversando o mérito – fora os incontáveis chiliques teatrais – exclusivamente para esticar ao máximo o inevitável: a casa já caiu há tempos. 
É estratégia burra. Quanto mais esperneiam e barulho fazem, mais se comprometem e menos são ouvidos. Diz o povo que bronca é ferramenta de otário e que, quem grita, perde a razão, se eventualmente a tiver. Na oitiva de testemunhas, em nada mudou o ritual precário imoral e indecente dos que, até ontem, mandavam e desmandavam no país. Não mandam mais, daí o desespero.   
 Houve um dos furibundos por mal afirmar, aos jornalistas, que portam-se dessa maneira torpe, vil e vulgar, para que o julgamento “entre para a História”… Entrará, certamente, como o fracasso de um projeto sinistro de poder desmantelado por si mesmo, devido ao crime, à aleivosia e à corrupção. Para a História, não há questão de ordem. Hasta la vista, baby!…  

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar