Editorial

Editorial – Fim da festa

 Hoje se definirá, na Comissão Especial de Impeachment do Senado, a aprovação do relatório pelo afastamento de Dilma Rousseff. Por mais que a “Turma da Chupeta” tentasse tumultuar os procedimentos, por mais factoides da base alugada para descredenciar o processo, tudo foi em vão: com certeza haverá outro governo no dia 11 próximo. Lula, o eminência parda fracassado, sumiu. O clima, no Alvorada, é de fim de festa.  Aparentemente chega-se ao término de um dos períodos mais lamentáveis da história republicana e, tivesse a desastrada protagonista senão a honra e dignidade de renunciar, ao menos inteligência de fazê-lo para não prestar-se ao papel deplorável de bode expiatório que lhe foi dado por seus mentores, evitar-se-ia muita confusão e baderna pelo país afora. Errará, preferindo o confronto.  Credibilidade é algo que se conquista passo a passo, dia a dia, num período longo de tempo ao menos para as pessoas normais. Perdê-la, entretanto, é coisa rápida. Um equívoco dentre muitos acertos pode mandar a vaca para o brejo. Imagine-se, então, uma réstia de erros e raros acertos. Não há mágica ou panaceia capaz de sustentar a farsa. A casa cai. 
Nos próximos seis meses, se afastada, Dilma amargurará melancólico esquecimento e, se seus preceptores forem dar com o rabo na cadeia como tudo indica, o ônus do fracasso de um projeto totalitário naufragado. “- Hasta la vista, baby!”
 

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar