AtualidadesCidadesHomeSão Caetano do Sul

São Caetano utiliza drone para identificar possíveis focos de criadouros de dengue

iniciou na segunda-feira (19/2) a identificação de possíveis focos de dengue com apoio de drone em todos os bairros da cidade.

 

Em uma ação integrada entre a Secretaria de Saúde, Guarda Civil Municipal e Defesa Civil, São Caetano do Sul iniciou na segunda-feira (19/2) a identificação de possíveis focos de dengue com apoio de drone em todos os bairros da cidade. O objetivo é identificar caixas d’água sem tampa, calhas com acúmulo de água e outros potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti.

 

Fotos: Letícia Teixeira/PMSCS

 

A ação é realizada com apoio dos Agentes Comunitários de Saúde, que estão fazendo porta a porta com distribuição de material informativo e conversando com os moradores. A Guarda Civil Municipal opera o drone e, as equipes da Defesa Civil e os Agentes de Combate a Endemias, analisam os possíveis focos de dengue, removem o criadouro e aplicam larvicida, quando necessário.

Fotos: Letícia Teixeira/PMSCS

 

“Estamos ampliando todas as ações de combate à dengue, com reforço nas equipes e envolvimento de diversos setores. Iniciamos as ações com drone sobrevoando o Bairro Prosperidade e seguiremos para o Barcelona. A ideia é passar por todas as ruas identificando pontos de água parada e outros focos de reprodução do mosquito”, afirmou o prefeito José Auricchio Júnior.

“Com o mapeamento aéreo fica mais fácil identificar possíveis criadouros onde a abordagem terrestre não tem acesso, como caixas d’água, terrenos ou imóveis vazios. Os locais são listados pela equipe que acompanha a operação e os Agentes de Combate a Endemias, com apoio da Defesa Civil, fazem a visita nestes imóveis”, destacou a secretária de Saúde, Regina Maura Zetone.

Manuel Francisco de Oliveira ouviu atentamente as informações de Vanda Nunes da Silva Eugenio, Agente Comunitária de Saúde do Bairro Prosperidade. “Além de trabalhar no bairro, moro aqui há 44 anos. Sabemos que a Prefeitura tem trabalhado bastante para conter a dengue, mas nós temos que fazer nossa parte. Estou sempre de olho nas plantas e até na água dos nossos bichinhos.”

Além disso, todos os bairros estão recebendo novamente nebulização, com aplicação de larvicida biológico como combate ao Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika vírus e chikungunya. O larvicida só mata as larvas do mosquito, sendo utilizado como controle de infestação. É um produto altamente seguro para o meio ambiente e para as pessoas.

Já em bairros onde há transmissão será feita aplicação de adulticida, um produto para eliminar os mosquitos infectados. Essa nebulização é feita em três dias consecutivos em horário onde há maior probabilidade de o mosquito ter contato com o inseticida (início da manhã ou fim da tarde). Diferente do larvicida que controla a infestação, ele é um inseticida eficaz para eliminar o mosquito infectado.

Além da ação dos drones, todas as reclamações recebidas pelos canais oficiais estão sendo avaliadas in loco. Por dia o setor de Zoonoses tem recebido cerca de 15 denúncias por email ou pelo 0800 7000 156. O grupo tem trabalhado inclusive nos finais de semana para apurar e verificar todos os possíveis focos.

CUIDADO AVANÇADO

No início de fevereiro as equipes de Atenção Básica, Hospitalar e Especializadas participaram de capacitação sobre fluxos de classificação de risco e atendimento de pacientes com suspeita de dengue. Além disso, todas as UBSs iniciaram protocolo para atender o paciente que chega com suspeita da doença, com apoio das ECADs (Equipes de Cuidado Avançado de Dengue). Toda unidade conta com uma sala para acolhimento e atendimento imediato destes casos.

A Prefeitura está atenta e preparada para enfrentar a dengue, mas a melhor forma de prevenir é evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que ocorre por meio de água parada nos possíveis criadouros.

Mesmo com todas as ações e agentes envolvidos, os moradores devem manter os cuidados de prevenção no controle da proliferação do mosquito, como evitar acúmulo de água em vasos de plantas, tampar ralos pouco utilizados e colocar água sanitária e vedar caixas d’água, entre outros.

Em caso de suspeita de dengue o morador deve procurar a Unidade Básica de Saúde de seu bairro.

Mostrar Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo