Politica

Editorial: Atos perversos…

 Governos incompetentes ou perdulários, totalitários ou corruptos – ou tudo isso junto – não vacilam em aumentar impostos a título de arrecadar mais dinheiro para suas estripulias. Jamais cortam mordomias, benesses e privilégios, por mais imorais que sejam. Amam, acima de tudo, criar dificuldades para vender facilidades. 
A boa norma de reduzir impostos e eliminar entraves burocráticos para aumentar a arrecadação lhes é indigesta. Falar-lhes em reforma administrativa eficiente e coerente é o mesmo que falar de corda em casa de enforcado. Têm horror às expressões “controle de gastos” e “acesso aos poderes públicos por mérito”. 
Querem um Estado obeso e burocrático para alojar seus compinchas, comprarem consciências e manterem-se eternamente no poder. As pessoas, a população e o país, que se danem. Na busca de suas metas pérfidas cometem qualquer aberração administrativa, mesmo com o risco de perderem as cabeças. 
Onde o Estado é eficiente na aplicação do dinheiro público, prestando bons serviços com o que arrecada, não há comoções. Onde caracteriza-se por incompetência, esbanjamento, corrupção e outros atos perversos, gera o caos social. O Brasil é exemplo pontual disso, com ênfase nos últimos quinze anos. 
Se há um ano o governo Temer aparentava ser uma luz no fim do túnel, comprova-se atualmente não passar de uma locomotiva desvairada vindo em sentido contrário…
 

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar