Editorial

Editorial – Quatro dias

 Em quatro dias terminarão os mandatos de vereadores e prefeitos por este brasilzão velho de guerra, alguns reeleitos e outros marinheiros de primeira viagem. Na nossa região como no resto do país, a maré vermelha (nada a ver com dinoflageladas que dão coloração à água do mar) foi virtualmente varrida do mapa. Enquanto isso, a marrom (segundo a escatologia enquanto ciência stricto sensu) não deu sinais de grandes avarias, nas últimas eleições. 
Ainda assim esperamos que tenham sido escolhidos excelentes administradores e que seus fiscais, os vereadores, sejam exemplares na representação da sociedade em suas aspirações e anseios mais legítimos, acima de partidarismos estéreis e fora de interesses inconfessáveis. Sonhar não faz mal, contudo, ilusões podem custar muito caro. 
Se pusermos um vira-latas festeiro que não late, não rosna e nem morde para tomar conta de nosso quintal, a culpa de incidentes não é do pulguento: é nossa! E, evidentemente, sendo bonzinhos e não o removendo na hora certa, mais ainda! Não seremos vítimas, seríamos melhormente cúmplices por facilitação ao crime. 
Nos quatro dias restantes dos atuais períodos administrativos e legislativos, os integrantes da maré vermelha pouco poderão fazer contra suas cidades. Já a marrom, impretérita, perpetuará suas atividades graças aos seus métodos em nada legítimos e republicanos. Há que estarmos atentos, certo? 
 

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar