Politica

Editorial – Efeito Lava-Jato

 Podemos afirmar que a Operação Lava-Jato foi o fator decisivo na vida pública do país neste 2016 a findar. Para desgosto da canalhocracia, expôs as entranhas do sistema e os métodos não republicanos e antidemocráticos de que este se alimenta, sob auspícios da impunidade. 
Tendo apoio não deixará pedra sobre pedra do monstruoso balcão de negócios que, desde sempre, dominou o país. Executivo, Legislativo e Judiciário estão nus, com suas mazelas expostas e os partidos políticos, sem exceção, sob suspeita e repúdio geral. Fizeram e ainda continuam fazendo por merecer. 
Leis complacentes, população indiferente e a batalha insana para manterem privilégios e interesses escusos, dos atingidos pelo tsunami moralizador, todavia poderão retardar e minimizar os efeitos da maior operação anticorrupção que o planeta já viu. Estão certos, porém, os que afirmam que as instituições funcionam. 
O problema é se funcionarem para acobertar delinquentes, crápulas e bandidos de todo calibre, principalmente nos mais altos escalões da Justiça, destinatária final das investigações, inquéritos e procedimentos processuais. Ela é, também, retrato da realidade comprazente e conivente na qual ainda vivemos. 
Bem como os representantes são o álter ego dos representados, o arcabouço jurídico de uma sociedade reflete sua índole. Esta necessitará de décadas para mudar. Difícil, mas, nada impossível. 
 

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar