Política

Editorial – Desfocando o foco

 Somos firmes na condenação de violência contra idosos, crianças e todos que não se possam defender, incluindo as mulheres. Nos casos de latrocínio, assassinato premeditado, tráfico, estupro e enfim, outras aberrações humanas, acreditamos que medidas radicais devam ser tomadas, incluindo-se a perspectiva extrema da pena de morte. 
Todavia, ao vermos um circo midiático sem precedentes assumir papel preponderante na tentativa de comover a opinião pública, num caso aparentemente horroroso – que ganhou espaço internacional – e, posteriormente, ele ser posto em dúvida ao ponto da advogada original (questionada em outras ocorrências) dele cair ao surgirem antecedentes improváveis, surge a chamada “dúvida razoável”: não foram colhidos dados suficientes e comprobatórios do fato no laboratório. Certo? 

A prova cabal é um vídeo que, se de roteiro verdadeiro, é suficiente para caracterizar abuso contra vulnerável e, em consequência, acarretar a punição exemplar dos participantes. Por que a celeuma, num dos momentos institucionais mais graves do último meio século no país? Por que o circo armado e o excesso de holofotes mudando o foco da opinião pública tão drasticamente? 

A “indústria do espetáculo” seria adrede acionada, num “reality show” torpe imitando o pior da imprensa internacional? Por que? Para quem? Nem tudo é o que parece e, quase sempre, aquilo que parece, não é…

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar