Editorial

Editorial – O sistema faliu?

 As esperanças renascidas com a Constituição de 1988 foram, no dizer da Ministra Carmen Lúcia, do STF, consumidas pelo cinismo. A colcha de retalhos resultante da ojeriza ao totalitarismo antecedente privilegiou direitos e ignorou obrigações. O caso é que não há uns, sem as outras.  Somos, além de inúmeras outras qualidades negativas, o país do improviso, com o primado dos medíocres sucessores das melhores esperanças conduzindo, nesta década, o país pro buraco. Medíocres não fazem por incompetência e não deixam fazer para que sua mediocridade não transpareça.  Assim, o sistema idealizado pelos constitucionalistas de 88 estaria decretando falência. O ecletismo de suas boas intenções permitiu que incompetentes de carteirinha abiscoitassem os mais elevados postos dos três poderes e, o caso, é que de bem intencionados o Inferno está cheio e cada vez vão chegando mais.  Nesse cenário dantesco desenrola-se o dramalhão do necessário impeachment de Dilma, sem que haja a certeza do que será o dia seguinte. Não há partidos ou líderes idôneos para botar o sistema de volta nos eixos, sequer a longo prazo, menos ainda para conduzirem a reforma constitucional garantidora. 
Apesar de capenga e deficitária, a Constituição democrática tem de ser preservada a qualquer custo, a menos que se pretenda voltar ao totalitarismo pela nossa incompetência em lidar com a barbárie. É isso!
 

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar