Política

Editorial – O fato corriqueiro

 O fato corriqueiro e desprezado, neste circo de péssima categoria que hoje não se desenrola, mas, mais se enrola, é que as ditas oposições amarelaram vergonhosamente por omissão – salvo raras exceções – desde a posta em prática do projeto criminoso de poder que quebrou a economia, estuprou a política, desmoralizou o Estado de Direito, a República e causou o gravíssimo desastre estrutural presente.  Está certo… quem, todavia, botou a canalhocracia lá? “Lá” significa cargos eletivos desde o mais rastaquera vereador e prefeitim, à outrora prestigiosa presidência da República, passando por malandros estaduais e federais de todo naipe. Não chegaram “lá” por obra e graça de milagres ou aleivosias. Alguém os elegeu como seu representante.  O PMDB sair ou não do barco naufragante, Dilma ser chutada ou não do trono, Lula virar ministro ou parar na cadeia, não muda o fato corriqueiro: alguém botou os picaretas lá, por covardia e interesses obscuros, por idolatria e fanatismo, ou singela ignorância e atavismo inconsciente. Ou, por tudo isso junto. Destarte, não há um só cidadão apto a votar inocente. Somos, por ação e/ou omissão, um país de indecentes.  Dizem que o mundo é dos “espertos”. Dizemos – ao referir-nos ao Brasil e países que jamais deram certo – que é dos espertalhões que têm dinheiro, não importando as origens. Só há malandro onde tem otários. É por aí… 
 

Mostrar Mais

Walter Estevam

Casado, Publisher do Jornal ABC Repórter e da TV Grande ABC, Presidente da ACISCS, Ex-Presidente da ADJORI, Ex-Presidente da ABRARJ, Ex-Professor Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Jornalista, Publicitário, Apresentador dos programas 30 Minutos e Viaje Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar